10 de outubro de 2009

DE ÉMILE ZOLA

Os governos suspeitam da literatura porque é uma força que lhes escapa.



Nenhum comentário: